Portuguese English Spanish

Após 3 semanas de treinos intensos, preparados e acompanhados por meu treinador Victor Rodriguéz , nutricionista Elena Sanchéz e meu coach Flavio Magtaz, cheguei a uma ótima forma e preparada para a ultima etapa da WC.

Val de Sole ofereceu uma pista muito veloz com subidas curtas e duras, poucas partes técnicas, porém com muita mudança de ritmo, que levava, a cada volta, o atleta a estar em seu limite. Caso o ritmo caísse, lá se iam algumas posições.

Cheguei com o equipamento 100% alinhado e minha Mondraker Podium RR 2018 estava a ponto de bala, equipada com o pedivela Rotor In Power, pneus Maxxis Ikon - com uma calibragem de 18psi na roda dianteira e 20psi na traseira - e rodas Prototype, que fazem valer a pena todo seu investimento (continuo martelando no fato de serem rígidas, leves e precisas. Pode confiar!).

Aquecimento feito e lá estava eu, juntamente com o staff da minha equipe PMRA Racing Team, às 12:15, para largar. E sim, aquela música que arrepia a alma estava soando e “bummmm”, lá se deu o apito para a largada. Eu não poderia ter cometido este erro novamente (não encaixar a sapatilha no pedal na primeira tentativa), pois, para uma prova de MTB XCO, cada segundo é ouro, ainda mais em uma largada. Infelizmente, não consegui “clipar” ao pedal e perdi um tempo considerável tentando solucionar o problema. Dei tudo para recuperar o tempo perdido, após conseguir o encaixe ao pedal, mas não senti fluir minhas pernas e sentimentos de confiança a cada volta. Ainda assim, continuei com minha estratégia e tentando me recuperar a cada instante. Cruzei, ao final, a linha de chegada na 29ª colocação.

Muitos devem se perguntar o que se passa na cabeça de um atleta frente a um resultado negativo... E aqui está o que passa na minha, grande parte das vezes: Decepção, claro, mas por saber que eu posso mais do que isso, por saber que há tantos me apoiando e por saber que há uma equipe que espera mais de mim.

Mas sabe o que me faz engolir o choro e olhar para frente? É saber que posso mais do que isso, saber que há tantos me apoiando e que há uma equipe que, além de proporcionar o melhor, espera mais de mim. Então é isso. Com atletas as coisas costumam ser inconstantes. (Menos para o Nino Schurter hehehehe).

Há dias e dias... E hoje, com uma 29ª colocação, definitivamente não foi o meu. Mais ainda há amanhã e depois e depois e depois....

“Andar com fé eu vou, que a fé não costuma falhar.” #TIMERAIZA

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.